segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Final de ano com compras no Paraguai: vale a pena?

Resposta: não! Mas como você vai tentar do mesmo jeito, veja as fotos do que vai encontrar: filas, um pouco mais de filas e mais filas ainda.




Para tentar mais um fator de desmotivação, alerto que o câmbio está alto aqui na fronteira. Já esteve a R$ 2,00 por dólar, mas caiu um pouco, para algo em torno de R$ 1,88.
Ainda não está desmotivado? Pois bem. Saiba que muitos produtos estão em falta. Desde os modelos mais baratos de tablets, até os pen-drives de maior capacidade, passando pelos HDs. Sim, você corre o risco de não encontrar o que procura. Ou pagar mais caro, seguindo aquele velho conceito de oferta x demanda.
Tem mais: o calor está infernal. Temos tido temperaturas ao redor de 35 graus. Ao meio dia, na rua, deve estar em torno de 40 graus.
Vai vir de qualquer jeito? Aproveite para se refrescar, tomando uma água, que é vendida na rua por R$ 3,00. Caro? Não é nada, perto do que você encontrará nas lojas. Boa sorte e boas compras!


terça-feira, 1 de novembro de 2011

Nova Série: onde NÃO comer em Foz do Iguaçu - Vivenda do Camarão


Aproveito para inaugurar uma nova série: Onde "não" Comer em Foz do Iguaçu. Trata-se de uma nova série de dicas para você não cair em roubada. O estabelecimento premiado com o prêmio indigestão de ouro é o Vivenda do Camarão, que fica dentro do Shopping JL Cataratas.

Recentemente tive o desprazer de provar o incrível prato chamado Bobó de Camarão (bobão fui eu ao comer!), que estava na "promoção". É claro que olhando só para o bolso, lá fui eu, todo feliz, achando que ia economizar uma grana. Afinal, um prato com camarão, por algo em torno de R$ 13,00 parecia um preço muito atrativo.

Em princípio, apesar de ter boa aparência, achei estranho a comida estar apenas morna. Porém, sem hesitar, comi sem culpa. A reação vem no dia seguinte, com náuseas, diarréia e mal-estar generalizado. Conclusão: o barato sai caro (ditado popular óbvio, mas que às vezes eu faço questão de esquecer). Vou perder alguns dias de minha vida passando mal e ainda por cima gastar uma grana com remédios. Muito legal. Valeu, Vivenda do Camarão!

Se você, apesar dos meus avisos, quiser se arriscar, boa sorte, ou melhor, boa diarréia!


Vendaval e tempestade em Foz do Iguaçu causa destruição


No Sábado, 29 de Outubro por volta de 11:00 ocorreu aqui em Foz do Iguaçu uma tempestade que deixou um rastro de destruição. Muitas árvores cairam e os semáforos ficaram desligados em grande parte da cidade. Ocorreu uma falta generalizada de energia, sendo que em muitos bairros, o fornecimento de energia somente se restabeleceu no domingo.



Há relatos de pelo menos uma morte por conta das chuvas. Muitos bairros ficaram completamente alagados. Pela cidade podíamos ver outdoors completamente destruídos pela ação dos ventos. Felizmente, o pior passou e o tempo está bom nesta semana.

Onde comer em Foz do Iguaçu - Hotel Bella Itália - Restaurante Dolce Vita

Se você procura um lugar tranquilo e barato para comer em Foz do Iguaçu, vai aqui uma dica de um restaurante interessante: Dolce Vita, que fica anexo ao Hotel Bella Italia, oferece opções de refeições no almoço e jantar. A proposta é servir aos hóspedes do hotel, mas eles atendem também ao público em geral.

Os preços são bem convidativos. O famoso filé à Parmegiana custa R$ 33,00 e dá para duas pessoas, ao contrário do que afirma o garçom. E detalhe: além das tradicionais batatas fritas, ainda vem com uma porção de feijão. Não foi o melhor Parmegiana que comi, mas vale a pena experimentar.
Se desejar tranquilidade, vá no horário do jantar, que é menos concorrido. O atendimento é agradável e os garçons atenciosos. Atendem até às 23:00, todos os dias. Fica na Av. República Argentina, em frente ao quartel do Exército, no Centro.

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Vida na Fronteira: Paraguai vazio no sábado? Dólar alto + Operação do Exército na Fronteira = Ausência de Turistas


Para quem estava acostumado com Ciudad Del Este sempre cheia durante a semana, mas principalmente no sábado, causou mesmo espanto a constatação que o fluxo de turistas estava menor que em um domingo. Isso mesmo. Poucas pessoas comprando, talvez espantadas pelo alto valor do dólar nas lojas (cerca de R$ 2,00 por dólar), algo como 20% de acréscimo nos preços em Real em apenas alguns dias. Some-se a isso o fato de estar havendo algumas operações do exército na fronteira, o resultado é a fuga dos tradicionais sacoleiros.
O comércio daquela cidade já sente a queda das vendas. No noticiário local, há muita reclamação dos lojistas sobre os poucos negócios realizados.
Se você quer comprar produtos no Paraguai sem se deparar com uma multidão de pessoas, a hora é agora. Mas prepare o bolso: os preços estão bem salgados. Alguns produtos ficaram pouco competitivos, como os Blu-Ray players por exemplo. No Brasil há modelos da Philips por R$ 299,00, com garantia e parcelamento. Em dólar, na cotação atual, estão com preços muito parecidos ao Paraguai (que custam entre US$ 120.00 a 140.00).
Ao turista que estará vindo para compras, a disca é pesquisar bastante, já que muitas lojas estão reduzindo o preço em dólar, para aumentar a competitividade.

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Vida na Fronteira: Nova filial do restaurante Beduínos - opção barata de comida árabe


Bello Piatto - R.IP.

No seu lugar, na rua Marechal Deodoro, acaba de abrir mais uma filial do restaurante Beduínos. Trata-se de um restaurante de comida árabe que já era bastante conhecido por sua outra filial que fica na Vila A.

Se você quer comer sem gastar muito, é uma boa dica. Prove o Shawarma. É muito parecido com o churrasco grego de São Paulo, mas bem mais incrementado. Os demais pratos se parecem muito com o que é servido no Habib´s. Esfihas abertas, quibes e beirutes. Tudo com preço camarada.

Para se ter uma idéia de preço, um Shawarma custa R$ 5,50.

Se você vai visitar a cidade e quer uma comida rápida e barata, pode ser uma boa opção.

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Vida na Fronteira: A Argentina volta a exigir o Seguro Carta Verde dos Turistas Brasileiros


Para você que está pensando em dar uma esticadinha e visitar nossos hermanos na Argentina, saiba que a cidade de Puerto Iguazu voltou a exigir o chamado seguro "Carta Verde". Para quem não sabe, trata-se de um seguro com cobertura para acidentes de trânsito (terceiros) para ser utilizado nos países do Mercosul. Trata-se de um documento obrigatório para veículos que precisam circular em qualquer dos países membros. Mas como assim? Começou agora? Nada disso.´
A exigência deste seguro é antiga, mas nas cidades de fronteira a ausência do seguro era tolerada. No Brasil, aqui em Foz do Iguaçu, nossa polícia rodoviária não exige este documento dos turistas estrangeiros que chegam com seus veículos. Quando vamos ao Paraguai, também não nos pedem o tal seguro.
Pois bem. Por que a Argentina passou a exigir isso agora? Ainda não sabemos o motivo. Entretanto, eles se baseiam na legislação existente, que de fato exige este procedimento. O fato é que segundo informações do noticiário local, as vendas do comércio de Puerto Iguazu já caíram cerca de 80%, desde que voltaram a adotar estas medidas restritivas. Resta saber até quando nossos hermanos vão nos barrar na fronteira. Enquanto isso, saiba que o Seguro Carta Verde tem preços salgados: 3 dias por R$ 48,00. 30 dias por R$ 216,00 e 1 ano por R$ 521,00. Se você pretende visitar a Argentina, tome cuidado: as multas são altas para quem atravessa a fronteira sem o seguro.

terça-feira, 23 de agosto de 2011

A Vida em Outra Fronteira: destino Las Vegas


Dicas de Las Vegas para turistas de primeira viagem.

Este post é destinado aos leitores que desejam saber mais sobre lugares além de Foz do Iguaçu, Paraguai e Argentina. Será bom variar um pouco, escrevendo sobre outra cidade.

Las Vegas fica no estado de Nevada, próximo ao estado da Califórnia e possui clima desértico. Como todos já devem saber, esta cidade é conhecida mundialmente por seus espetaculares cassinos. Para quem gosta de jogo, aquele certamente é o lugar ideal. Entretanto, para aqueles que não são tão ligados em jogar, podem também buscar diversão.


A cidade
A cidade de Las Vegas possui um clima seco e quente, com pouca chuva durante o ano inteiro. Por incrível que possa parecer, o suor não fica na roupa. Por conta do clima quente, apesar de suar, a evaporação é quase instantânea. No verão, amanhece cedo, antes das 6:00 e escurece por volta de 18:00. O fuso horário é menos quatro horas em relação ao horário de Brasília. No começo é difícil acostumar, pode-se ficar sonolento por alguns dias.
As ruas são limpas e organizadas, porém é difícil atravessá-las. Aparecem carros de todos o lados. Nem tente atravessar fora da faixa de pedestres. Além de ser proibido, é quase impossível conseguir atravessar sem ter que esperar muito tempo. Os motoristas respeitam bastante os pedestres. Assim, basta atravessar na faixa que os carros vão parar. Quase não se escutam buzinas, porque os motoristas são muito cautelosos. É preciso respeitar os limites de velocidade e os semáforos. Há câmeras espalhadas por toda a parte. Mais de uma vez, vi guardas multando motoristas por alguma infração cometida. Uma curiosidade: desde que não haja placa proibindo expressamente, é possível entrar à direita mesmo com o semáforo vermelho. Dá medo, mas é permitido.
Existem opções baratas de alimentação (mais baratas que no Brasil), como Mc Donalds (a partir de 1 dólar), Wendy´s, Denny´s. Mas se prepare para engordar um bocado, com aquele cardápio gorduroso e com muito sal. Aproveite o refrigerante (eles chamam de soda, não confundir com soda limonada), com direito a reabastecimento sem limites, basta ir à máquina com o copo. Não há mendigos ou crianças abandonadas na rua. As pessoas são em geral educadas e o ambiente é seguro. Não há um clima de tensão como em Nova York, onde há policiais por todo lado, com medo de algum ataque terrorista. O clima é de descontração total.
Basicamente, a rota da diversão se resume a uma única avenida, chamada de Las Vegas Strip. Lá estão os melhores cassinos, os Shoppings mais caros e as lojas mais sofisticadas. Lá também está a maior parte das atrações grátis ou pagas, como teatros ou casas de espetáculos.



Vale a Pena Ver
Para dar as dicas completas, seria necessário um livro. Mas aqui vai um apanhado geral do que vale a pena ver:

Hotel e Cassino Caesars Palace: um incrível ambiente de entretenimento e diversão, composto do hotel, do cassino e de um espetacular Shopping Center. Lá também esão as lojas da Apple e Sony (esta com preços até menores que a Best Buy). Ir ao Shopping do Caesars compensa mesmo se for para ver o cenário romano, as lojas de grife e a incrível escada rolante em formato circular. Para comer, não deixe de ir ao Cheesecake Factory, os preços são atrativos, mas se prepare para esperar um pouco. Os lugares são disputados.



Paris Las Vegas Hotel: com uma réplica da torre Eiffel, muito parecida com a original (porém menor), este hotel encanta pela reprodução de vários locais famosos de Paris. Além da torre, ao lado do hotel é possível ver um mini Arco do Triunfo. Se desejar, é possível subir ao alto da torre. Realmente, do alto é possível ter uma ótima visão da cidade. Os preços para subir à torre são US$ 10.00 por pessoa. Mas é possível conseguir um desconto, do tipo leve 2 ingressos e pague 1 se você conseguir pegar alguma revista para turistas no seu hotel. Conta também com um imenso cassino.



Hotel Bellagio: a grande atração deste famoso hotel é o espetáculo das águas que acontece de 15 em 15 minutos. Todos os turistas gostam de ver o espetáculo totalmente gratuito, com luzes, sons e movimento das fontes de água. Não deixe de conhecer o famoso buffet dentro do hotel, que é disputadíssimo, com longas filas. Se estiver com pressa ou não quiser esperar, lá não será o melhor lugar para ir comer.


Hotel Aria: com um grande cassino, um Shopping (Crystals) e um imenso teatro, que na época estava apresentando o Cirque de Soleil (Elvis). Se puder, experimente o buffet no jantar. Menos disputado que o do Bellagio, oferece cozinha mundial e bebidas incluídas por cerca de US$ 30.00 por pessoa.
Stratosphere Hotel e Cassino: um pouco mais distante da Strip, este hotel é conhecido por uma enorme torre, em que há um observatório na cúpula, onde se tem a melhor vista da cidade. Tem também um parque de diversões, com direito a alguns brinquedos radicais que ficam no alto da torre. Quem tiver medo, fuja. É realmente assustador. Custa cerca de US$ 16.00 para subir na cúpula, sem contar os brinquedos. Trata-se de um cassino mais antigo, mas também muito agradável.

Transporte
Se você tem pouco tempo, o ideal é alugar um carro. Se adquirida com antecedência, a locação pode custar menos de US$ 40.00 por dia. A gasolina é extremamente barata, cerca de 50% do preço do Brasil. Praticamente todos os hotéis contam com estacionamentos gratuitos. Mas saiba que do estacionamento até o hotel é quase sempre uma boa caminhada. Bom para quem quer manter a forma. Azar de quem está fora de forma, que vai ficar com a língua de fora. Se desejar o transporte coletivo, existem linhas de ônibus e um monorail que percorre a cidade. Os preços são bons, podem ser adquiridos bilhetes para um dia ou vários dias. Veja mais no site www.lvmonorail.com. O preço para uma viagem é US$ 5.00. Também há a opção de transporte através de mini trens aéreos gratuitos que circulam entre alguns cassinos.
Se desejar alugar um carro ao chegar ao aeroporto, basta pegar o ônibus grátis das locadoras de automóveis que levam até um ponto central, onde todas as empresas ficam em um único local. Aviso importante: nunca aceite coberturas de seguro maiores do que realmente for necessário. Seguro por perda de chave e quebra de vidros parece bom, mas por US$ 10.00 ao dia, é mais fácil tomar cuidado com as coisas. Dificilmente haverá algum arrombamento ou quebra de vidros. Basta adquirir um seguro básico para roubos, acidentes e terceiros. Para devolver o carro, retorne ao mesmo lugar onde o retirou. A devolução é extremamente rápida e sem nenhuma burocracia. Um ônibus grátis vai levá-lo de volta ao aeroporto. Ao chegar, se prepare para pagar US$ 4.00 por um carrinho de malas. Há um consolo: se devolver o carrinho, ganha-se um bônus de 0,25 centavos.

Hotéis
Não se surpreenda com os preços extremamente baratos dos hotéis em Las Vegas. Por uma acomodação 5 estrelas, que normalmente poderia custar por volta de US$ 400.00 a diária, paga-se por lá, cerca de US$ 100.00. Para isso, basta pesquisar bastante. Mas tem também o outro lado: apesar da diária barata, dificilmente o café da manhã está incluído, bem como demais taxas, desde estacionamento, uso da internet, piscinas e outros que eles costumam chamar de ¨fees¨. Por mais que você tente, não vai conseguir escapar de alguma taxa extra. Se não forem as taxas, ,você certamente vai deixar uma boa grana nos cassinos, onde é claro, a maioria perde. Cerca de 99,9% dos jogadores sai com menos do que entrou.
Há também opções de hotéis extremanente baratas, com algum conforto, porém sem aquele luxo todo proporcionado pelos hotéis da Strip.

Shows
Os shows são bastante caros em Las Vegas. Talvez nem tanto quanto em Nova York, mas os lugares bons tem preços altos. Se você tiver paciência, existem muitos quiosques que vendem ingressos do dia, que ainda não foram vendidos. Neste caso, conseguem-se bons descontos, mas não se pode escolher os lugares. Compra-se o que há disponível naquele momento. Os preços dos shows podem começar em US$ 40.00, chegando a US$ 250.00. Estão disponíveis shows de música, dança, mágica, comédia e muito mais. Ótima opção para quem estiver enjoado de ficar apenas jogando.

Alimentação
Os buffets dos hotéis são uma excelente pedida. Experimente ao menos um almoço ou jantar. Os preços podem variar de acordo com o horário e gira em torno de 15 a 18 dólares (café da manhã), passando a 25 a 30 dólares (almoço), podendo chegar entre 28 e 35 dólares (jantar). Se quiser pagar barato, opte pelas redes conhecidas de fast food, onde um casal pode comer por cerca de 15 dólares. Também é uma boa pedida ir a restaurantes fora do centro, onde se pode fazer excelentes refeições por cerca de 20 dólares o casal. Não se esqueça que na maioria dos restaurantes, lanchonetes e fast foods, há a opção do reabastecimento grátis dos refrigerantes. É uma tradição.

Gorjetas
Procure sempre dar gorjeta aos prestadores de serviço. É uma tradição naquele país. 15 a 20% do valor da conta é um valor razoável. Quem não dá gorjeta é muito mal visto.

Compras
Compras merecem um capítulo a parte. Com a valorização do real, os preços na terra do tio Sam ficaram ainda mais baratos. Roupas de grife e eletrônicos são os preferidos poelos turistas. Para o primeiro dia, o mais divertido é ir ao Wal Mart, onde se pode encontrar de tudo em matéria de alimentação, cosméticos, perfumaria, roupas e eletrônicos a preços extremamente competitivos. Artigos de perfumaria, remédios, e pequenas coisas do dia a dia podem ser comprados nas redes CVS e Walgreens. Lá encontramos toda a sorte de miudezas, além de remédios. Funcionam como farmácias, só que bem mais incrementadas. Para comprar roupas baratas, o recomendável é ir aos 2 maiores outlets da cidade: o Premium North e South. Tem lojas de grifes a preços impressionantes. Ao se cadastrar no site, é possível imprimir uma série de cupons de descontos que realmente valem a pena. Para eletrônicos, recomendo o já tradicional Best Buy (com atendimento deficiente - vendedores invisíveis e clientes também, pelo visto) e o Fry´s, que tem uma imensa variedade de produtos, em um imenso galpão. Nem tudo vale a pena, é claro. Apenas para ilustar: um pen drive é mais barato no Paraguai do que nos EUA. Por isso, saiba bem os preços antes de comprar.
Não se esqueça que os preços informados nas lojas não incluem o "sales tax" de 8,1%.

Grand Canyon
Se tiver tempo, vá ao Grand Canyon, ver a incrível paisagem natural que se formou há milhares de anos. há opções de passeios de ônibus (por menos de 100 dólares), que levam o dia inteiro, de avião (com preços em torno de 180 dólares) ou mesmo de helicóptero (com preços a partir de 200 dólares). Se tiver tempo, poderá ficar hospedado em um hotel próximo, para aproveitar mais o passeio.

Quanto Tempo Ficar
O ideal seria ficar 6 dias inteiros em Las Vegas e 1 dia no Grand Canyon. O tempo mínimo para ver apenas o principal seria 5 dias inteiros. Se não tiver muito tempo, concentre-se nas atrações da Strip.

Bem, era isso o que eu tinha a contar sobre Las Vegas. Nos próximos posts, volto a falar da velha vida na fronteira em Foz do Iguaçu.

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Vida na Fronteira: aniversário de Foz do Iguaçu


Na sexta-feira, dia 10 de Junho de 2011, será feriado municipal em Foz do Iguaçu. O motivo é o aniversário de fundação da cidade, que foi fundada em 1914.
Já que não temos muito a comemorar (contrabando, violência urbana, buracos nas ruas), o jeito é ficar em casa e aproveitar o dia livre.
Bom feriado a todos.

domingo, 5 de junho de 2011

Vida na Fronteira: Fast Shop no Paraguai? Impossível? Sim, é apenas uma imitação

Todo mundo sempre imagina o Paraguai como um centro de comércio onde se vende uma infindável gama de produtos falsificados ou adulterados. Aparentemente, a imitação de produtos não é a única especialidade naquele país. Recentemente, em uma das minhas caminhadas por aquele paraíso do comércio, percebi que havia uma novidade: mais uma loja da famosa rede Fast Shop.


Obviamente, trata-se de mais uma imitação do original. Veja abaixo uma das lojas autênticas:


Portanto, não se engane: Fast Shop só no Brasil.

sexta-feira, 13 de maio de 2011

Gasolina cara? Abasteça seu carro na Argentina


Com o aumento dos preços dos combustíveis, tanto o álcool como a gasolina, parece que novamente voltou à moda aqui na fronteira a compra de gasolina na Argentina. Como é relativamente fácil ir até um posto no país vizinho, muitas pessoas estão aproveitando a oportunidade de economizar.
Muita gente ainda tem dúvidas sobre como fazer para abastecer lá na terra dos nossos hermanos. Aqui vão algumas dicas, na forma de perguntas e respostas.
1. Eu consigo abastecer com álcool na Argentina?
Não. Apenas no Brasil há álcool disponível para abastecimento. Se for à Argentina, os únicos combustíveis que vai conseguir são o diesel e a gasolina.
2. Posso comprar gasolina na Argentina e trazer em galões para o Brasil?
Não. Pela legislação atual, só é permitido o abastecimento com combustível argentino. Ou seja, o combustível só pode entrar no Brasil dentro do tanque de combustível dos automóveis.
3. A gasolina argentina é diferente da brasileira?
Sim. Teoricamente, é até melhor. Como sabemos, a gasolina no Brasil é misturada com até 20% de álcool. Na Argentina, como não há alcool, não há a mistura.
4. Posso ter problemas no meu carro usando gasolina da Argentina?
Sim. Como os nossos carros possuem regulagem para a octanagem da gasolina brasileira, podem ocorrer diversos problemas de compatibilidade, dependendo da marca. Alguns carros falham e outros perdem potência, porém a maioria dos carros funciona bem.
5. Qual tipo de gasolina argentina eu devo colocar no meu carro?
Isso depende. Há pessoas que preferem colocar a "premium". Outros já colocam a normal e o carro não apresenta problemas. Em geral, recomenda-se colocar a gasolina Super, que é uma versão intermediária.
6. Quanto eu economizo se abastecer na Argentina?
Isso depende. Os preços variam de posto para posto. Vai depender também do tipo de gasolina. No caso da gasolina comum, a economia é grande. Já na "premium", não tanto assim. Também há o problema cambial. Lembre-se que na Argentina, a moeda local é o Peso, podendo flutuar em alguns dias para mais ou menos. Atualmente, 1 Real pode comprar 2 pesos, ou seja a cotação é de cerca de R$ 0,50 para cada Peso.
7. Posso pagar com cartão de crédito?
Sim, porém dependendo do local, do horário e do dia da semana, há postos que não aceitam cartão de crédito, ou dólar. Apenas moeda local em cash.
8. Qual o melhor posto para abastecer na Argentina?
O melhor posto, neste caso, seria o que fosse mais próximo da fronteira. Assim, os custos de deslocamento seriam menores, aumentando a economia. Sendo assim, o mais recomendável seria o YPF que fica bem próximo à Aduana argentina, em frente ao cassino. Infelizmente, devido à grande procura, este posto muitas vezes não tem gasolina disponível, ou então apenas as versões mais caras.
9. Quais os tipos de gasolina disponíveis?
Em geral, há 3 tipos: comum, super e premium.
10. Quais os preços da gasolina na Argentina?
Depende do posto. Entretanto, no dia 12 de Maio, os preços no posto em frente ao cassino eram:
Super: 4,690
Premium: 5,359
Nota: a comum não estava disponível, sequer havia preço divulgado.
11. Vale a pena abastecer na Argentina?
Essa pergunta é difícil de responder. Muitas vezes, há filas imensas, os frentistas não oferecem bom atendimento, mas o preço é com certeza menor. Para quem tem tempo e paciência, pode ser uma boa opção.

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Vida na Fronteira: Cataratas do Iguaçu com nível máximo de água


Ontem, as Cataratas do Iguaçu atingiram nível recorde de fluxo de água, quase 6 vezes maior do que o normal. Isso se deve às chuvas na bacia do rio Iguaçu, que estão nos trazendo uma excelente visão das Cataratas. Em Itaipu, o vertedouro também ficou aberto.

Uma excelente opção para um dia de folga é ir dar uma olhada nestes dois pontos turísticos.

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Vida na Fronteira: feriado municipal em Ciudad del Este no dia 03 de Fevereiro


Devido ao feriado municipal em Ciudad del Este (Paraguai), as lojas estarão fechadas hoje, 03 de Fevereiro. Quem tiver planos de fazer algumas compras daquele lado, deve adiar a visita para amanhã, quando o funcionamento das lojas voltará ao normal.

Para quem tem curiosidade em saber, Ciudad de Este foi fundada em 03 de Fevereiro de 1957. Está fazendo portanto 54 anos.