sábado, 15 de maio de 2010

Guia do Paraguai para visitantes - Vá por sua própria conta e risco


Talvez a única razão que nos faz visitar o Paraguai seja a expectativa de economizar uma grana comprando aquela infinidade de quinquilharias, produtos eletrônicos, cosméticos, roupas esportivas e o que mais estiver disponível para nós pobres turistas, ou melhor dizendo, compristas.

Se você está pretendendo visitar Ciudad del Este, aqui vai um guia prático, para que você não entre em uma roubada ainda maior, escrito por alguém que já se deu mal antes de você.

Como chegar
Para chegar ao Paraguai, não se leva mais do que 15 minutos a partir do centro de Foz do Iguaçu. Porém em dias de muito movimento (quase todos), pode se levar mais de uma hora para se conseguir chegar ao paraíso das compras. Acorde cedo, evite o sábado (no domingo a maioria das lojas não abre) e vá bem alimentado. Você pode ir de ônibus ou de carro. O ônibus, salvo engano, custa R$ 3,30. Tenha o dinheiro trocado, porque muitas vezes o motorista, que é também o cobrador não tem troco disponível. Vá preparado para o ônibus, porque muitos são a própria visão do inferno: sujos, com partes soltas, bancos quebrados. O ônibus mais novo deve ter mais de 40 anos de serviços prestados. Leve o RG, para evitar problemas na fronteira. Crianças também precisam de RG. Sem um dos pais, não esqueça da autorização do ausente. Se a sua idéia for ir de carro, caso você não seja o proprietário, vai precisar de uma autorização do proprietário para cruzar a ponte. Evite brigas e provocações no trânsito, nos ônibus ou quando estiver caminhando. Lembre-se que você estará em um país estrangeiro. Valem as regras internacionais de civilidade.

O que você vai encontrar lá
Além de uma massa humana que me lembra bastante a rua 25 de Março ou o Brás em São Paulo, você encontrará toda a sorte de camelôs vendendo mercadorias, crianças indicando um lugar para estacionar, ambulantes vendendo comida e bebidas. Se você vai de carro, evite os guardadores de carros, utilizando os estacionamentos. Recomendo o estacionamento do Shopping Americana, que dá um período grátis para quem compra alguma coisa na Casa Americana.

Dicas de Compras
Se você procura perfumes, cosméticos e roupas de grife, procure a Monalisa. Os preços são altos, mas a qualidade garantida. Para miudezas, pequenos eletrônicos e produtos para casa, vá até a Casa Americana ou a Casa China. Para bolsas, malas ou sacolas, vá para a Chenson. Se o que você procura é som, imagem ou telefonia fixa, tente a loja Panasonic que tem várias filiais, uma delas no subsolo do Shopping Americana. Para informática, recomendo o Shopping Lai Lai, onde praticamente todas as lojas são de informática, com destaque para a Master. Para celulares e acessórios, o mais conhecido é o Shopping Jebai.
Leve sempre anotado os modelos dos produtos de informática que deseja comprar. Nem sempre é possível ver antes de comprar. Por isso é preciso saber exatamente o que se precisa.
Antes de cruzar a fronteira com o Paraguai, há o Shopping Del Este. É muito mais confortável, porém deixe para ir no final, quando já tiver comprado a maioria das coisas. Os preços são mais altos lá.

Onde Comer
A resposta é bem simples: evite comer na rua, comprar comida nos ambulantes ou camelôs. No máximo, se permita uma bebida lacrada, como água ou refrigerante. Agora há também o Mc Donalds e mais para cima, o Burger King. Também há bons restaurantes em alguns lugares escondidos, mas isso é matéria para um próximo post.

Depois das compras
Depois que estiver exausto, carregado de compras, totalmente sem dinheiro e ainda devendo algum no especial ou no rotativo do cartão de crédito, não se esqueça que você terá que enfrentar a volta. Guarde o dinheiro do ônibus, do estacionamento ou do ladrão (digo guardador) de carros. Não se esqueça que ao retornar ao Brasil o controle poderá rígido, apesar de não haver a fiscalização de 100% dos compristas. Tenha em mente que a cota máxima permitida é de 300 dólares por pessoa. Para o valor que ultrapassar a cota, será cobrado 50% a ser recolhido imediatamente, ou se não for possível, a mercadoria fica retida até o pagamento. Se você estiver à pé, o melhor é pegar um ônibus para voltar. A fiscalização para os passageiros do ônibus muitas vezes não é tão extrema.
Aproveite as dicas e boas compras!

Nenhum comentário: